Espírito Olímpico apesar dos Problemas?

Mascotes Olímpicos Símbolos Olimpíadas Rio 2016

Mascotes Olímpicos
Símbolos Olimpíadas Rio 2016

Olá você ouvinte do Confianti.

Obrigado por sua paciência e me desculpe pela demora para postar um novo episódio.

Estive muito ocupado com o trabalho e infelizmente não consegui dar a atenção devida ao podcast durante esse período.

Bem, estou gravando isso logo após a abertura das Olimpíadas.

Fiquei emocionado com a abertura.

As homenagens, Paulinho da viola cantando o hino, Caetano, Gilberto Gil, Elza Soares, Santos Dumont e seu 14 Bis, Construção de Chico Buarque sendo usada magistralmente na abertura, poema de Carlos Drummond de Andrade sendo lido por Fernanda Montenegro e Judi Dench e tantas outras que se fosse citar iram ocupar ao menos 1 hora para falar seus nomes.

Confesso que sempre fui contra a realização da Olimpíada no Brasil, assim como fui contra a da Copa. Seja porque tenho certeza de que fazer festa ao invés de investir em saúde e educação básica é um absurdo, seja porque eu sempre acompanhei os escândalos do Comitê Olímpico Brasileiro.

É como se o país fosse uma mãe que ao invés de investir na educação da filha, guarda o dinheiro todo para investir na festa de 15 anos para mostrar para pessoas que não se importam algo que ela não é.

Tudo o que vou comentar aqui eu vou deixar links nas notas do episódio, para que caso você se interesse possa verificar por si mesmo.

Mas enfim, fechamos esse compromisso anos atrás e não poderíamos deixar de cumprir, já são 516 anos não cumprimos os compromissos com quem mora aqui, e a Olimpíada, assim como a Copa, embora seja focada nos visitantes estrangeiros, também nos atenderá, em um grau muito menor.

Apesar de ser um gasto extremamente desnecessário, talvez tenha chegado em boa hora. Vinhamos nos sentindo abatidos, a economia que há 2 anos não cresce, a política que está com sérios problemas, com um processo de impeachment em andamento ainda, e o total descrédito de nossos políticos.

Mas o espetáculo foi lindo, maravilhoso, de cair o queixo.

A justa homenagem a Santos Dumont e seu 14 bis, que nunca precisou de catapulta para voar. Naquele momento lembrei das sacanagens que fizeram com ele quando ele foi aos EUA para competir, tive vontade de gargalhar. Pensei no “CHUPA IRMÃOS WRIGHT”!

A criação de nosso povo com a mistura de culturas foi muito legal, a forma que foi apresentado, assumir o fato que tivemos escravidão foi uma vitória muito importante, ainda que no nosso dia-a-dia o preconceito ainda exista.

Eu me emocionei com o Carlos Arthur Nuzman fazendo seu discurso, mesmo sabendo de todas as acusações que pesam sobre ele, muitas delas feitas por atletas, sejam o desvio de verbas, a distribuição das bolsas-atletas, a falta de transparência do COB, bem como mascaramento de informações oficializadas em contratos… Estivesse tudo isso nas mentes do povo, ele teria tantas ou mais vaias que a Dilma e Temer juntos.

Aliás, foi bom ouvir pessoas gritando “Fora Temer”, primeiro porque é um sinal que ainda temos um grau razoável de liberdade, e em tempos de Venezuela e Turquia comentendo barbaridades contra seus cidadãos é sempre bom lembrar dessa liberdade que nos foi tão cara para conquistar. Foi bom também saber que muitas das pessoas que reclamavam dos xingamentos contra a presidente Dilma na Copa mudaram de ideia quanto as críticas, ou ao menos demonstraram sua hipocrisia. O ponto triste foi a constatação da redução do volume que algumas emissoras fizeram, outras que forjaram imagens para criticar o governo e que algumas pessoas foram retiradas das arenas nas competições do dia 06/08 ao serem localizadas com os cartazes de #ForaTemer…

Sei que faremos um ótimo espetáculo, as Olimpíadas já são um sucesso e as Paralimpíadas também o serão.
Eu simplesmente não consigo esquecer das histórias das pessoas que foram expulsas de suas casas para a construção da vila Olímpica, de jogos que deveriam ser para unir a sociedade carioca, mas que na verdade promoveu em conjunto maquiagem urbana, higienização e gentrificação. Taparam favelas com tapumes, como se joga a sujeira para baixo do tapete.

Já passei muitos conflitos internos sobre ir ou não aos jogos, para mim ir, significa que no fundo eu apoio financeiramente o que fizeram, mesmo sabendo que não apoiaram os atletas como deveriam, que desviaram recursos desses atletas em esquemas fraudulentos, ao ponto que algumas modalidades onde apenas 30% dos recursos chegaram aos atletas. Não apoiaram a formação de atletas, focando apenas nos atletas que já estavam se consolidando.
Por fim, decidi ir, vou com meus amigos de décadas, vou na fé, vou deixar um pouco de lado a crítica, aproveitar um pouco essa festa que vamos pagar pelos próximos anos.

Já conheci um espanhol que trabalhou como voluntário nas Olimpíadas de Barcelona, acabei nem me candidatando a voluntário quando tive a chance, anestesiado e absorvido no meu trabalho… Que chance eu perdi né?

Mas enfim, temos Olimpíadas, o Rio é neste momento a capital esportiva mundial! Haverá muito choro e lágrimas, de alegria, de tristeza, de superação, muitas emoçoes verdadeiras que nos farão esquecer um pouco de nossas mazelas, que nos anestesiarão um pouco e nos permitirão talvez levar de forma mais positiva os meses a frente. Cada um desses atletas passou por um duríssimo processo de seleção, que vem de anos, alguns inclusive competirão sem bandeira de país ou mesmo como refugiados, e aí está talvez a grande magia das Olimpiadas.

Verei a maratona junto de meus amigos, pessoas sensacionais, numa cidade sensacional (com muitos problemas, mas sensacional), com um evento sensacional, esperando pelo melhor… E talvez seja isso o que de melhor a vida possa nos oferecer, esperança de algo bom que acontecerá. Então vamos com fé, com foco. No fundo eu acho bom esses momento que vemos que o país funciona quando nos esforçamos…

e para quando as Olimpíadas e Paralimpíadas tiverem terminado possamos pensar porque ele não pode funcionar assim no dia-a-dia… Porque nos permitimos viver assim, sabendo que o país pode e funciona bem, quando tem vontade?

Antes de terminar 2 recadinhos rápidos, quero indicar o podcast do Rissut, do Galera do Rau que fala sobre os problemas da Cidade maravilhosa, os links, você já sabe, estarão nas notas do episódio, muito obrigado pela sua audiência e vamos curtir essa festa, mesmo com tudo de errado que ela tem, vamos por este momento aproveitar, pois nós vamos ter de pagar de qualquer jeito, então o melhor é aproveitar. Um grande abraço e até o próximo episódio.

 

Links

Galera do Rau: Rissut Resmunga #01 – 04/Ago/2016

Moradores de Rua Criticam Medidas Higienistas – Uol – 07/Ago/2016

As estranhas relações olímpicas entre Carlos Nuzman & Carlos Arthur Nuzman  – uol – 01/Ago/2015

Em relatório, TCU critica acúmulo de cargos de Nuzman no COB e na Rio-2016 – Lance – 31/Jul/2015

Entrevista Carlos Arthur Nuzman – Veja – 07/Ago/2016

Nuzman recebe a chama e críticas – O Popular 28/Abr/2016

COI Critica Duramente COB 2016 – Correio do Povo 03/Ago/2016

Comitê Argentino Critica Instalações da Vila Olímpica – G1 – 25/Jul/2016

A Arrogante Entrevista do Presidente Nuzman – Uol – 01/Dez/2012

Em meio a Denúncias, Nuzman chega a 21 anos a frente do COB – Gazeta do Povo – 04/Out/2012