Reflexões das Eleições

Extra#4-beijo Extra#4-boraSeAmar Extra#4-muro-impeachment-brasilia Extra#4-volei

Olá você aonde quer que esteja
Essse é o Confianti e eu sou Rodrigo Bamondes
Esse áudio está sendo publicado no dia 16/ de Abril.

Nosso país está passando por um momento decisivo.
Dia 17 de Abril pode ser dado início ao processo de impeachmment da nossa presidente ou presidenta Dilma, como queira.

Se esta é uma situação que nós não conseguíamos imaginar há pouco mais de um ano e meio atrás, quando em Outubro de 2014, votamos para Presidente, Governador, Senadores, Deputado Federal e Deputado Estadual.

O que eu gostaria de fazer, é uma reflexão sobre as eleições de 2014 e nosso papel desde então:

Vamos lá.

você votou em 2014 ou justificou e aproveitou o dia?

Quando você foi votar já tinha em mente todas as pessoas que iria apostar a condução do seu Estado e país pelos 4 anos seguintes? Ou decidiu Anular ou deixar em branco?

Dessas pessoas que você escolheu, quantos foram eleitos? Você os escolheu por seus representantes por sua conduta? Pelo que conhecia dele? Ou mesmo pelo partido que estavam afiliados?

Para Governador e presidente, você prestou atenção no Vice que estava elegendo junto com o seu candidato ou candidata? Sim, o Vice, aquela fotinho que aparecia embaixo da foto do Candidato principal. Acha que se tivesse prestado atenção, teria votado diferente?

Se seu candidato a deputado, federal ou estadual não foi eleito, você sabe a lista de quais deputados o seu voto ajudou a eleger? E se sabe, você se identifica com os valores que eles defendem na Assembleia estadual ou na Câmara Federal? E da lista de eleitos, sabe quantos deles praticamente não legislaram porque passaram a ocupar cargos em ministérios, empresas e secretarias, abrindo espaço p/ outros deputados assumirem? Se você soubesse que o candidato que você ajudou a eleger mal assumiu o cargo e o largou p/ assumir outra coisa, isso te deixaria irritado?

Você Acompanha sites como o Operação Pega Safado, ops, Operação Política Supervisionada do Luciano Big ou blogs como o Congresso em foco para saber o que anda fazendo seu Senador, deputado federal ou estadual? Já consultou ou votou em alguma das enquentes do Senado ou da Câmara nos sites dessas casas parlamentares?

Você acompanha a economia? Acredita que nossa economia esteja bem? Como você entende que está nossa economia comparada com 2014? Melhor, pior ou na mesma? Sabendo de tudo que aconteceu das eleições para cá, os discursos dos candidatos continuam fazendo sentido, ou eles se provaram inócuos, sem substância? Você acha que as pessoas tem em sua grande maioria pouco conhecimento e estão na verdade irritadas com a situação econômica e querendo um bode expiatório para acalmar os ânimos?

Dos políticos que ajudou a eleger, quantos mudaram de partido? Quantos mudaram de opinião? Quantos estão fazendo aquilo pelo qual você votou neles e quantos não estão?

Para você o voto é o único momento que estamos envolvidos em política? ou é apenas o começo? Seria apenas a primeira coisa que precisamos fazer, para daí então acompanhar e cobrar dos eleitos o quê, quando e como deve ser feito?

Pensou? E o que achou?

Bem, essas são as minhas questões, O que você achou delas?

Sinceramente, eu não acredito que existam políticos melhores, mas eu acredito que um povo diferente, que vote conscientemente, que cobre, que acompanhe e fique em cima, fará com que os políticos ajam diferente.

Vejam o caso do Panamá Papers, em vários países, os políticos envolvidos entregaram seus cargos como na Islândia, em outros os além de muita gente grande ter balançado quase que o primeiro ministro caiu como no Reino Unido….E aqui? Aqui não aconteceu nada, pois nossos políticos contam com a nossa mansidão.

Que esse momento político, nos sirva de lição, para que nós passemos a acompanhar a política no dia-a-dia e não apenas de 4 em 4 anos, seja você pró ou contra o governo atual, eu acredito que você também esteja cansado de ter más surpresas vindas dos nossos políticos e acho que isso só terminará quando pararmos de deixar tudo p/ lá, até porque somos nós que estamos sendo deixados de lado há anos nos processos democráticos fora das eleições.

Um grande abraço e até a próxima.